Bem vindo ao Site Islam Brasil - O Islam no Brasil - Últimos Artigos: Capítulo 108, Al-Kawthar (A Abundância) - A história de Abdur-Rahman Ibn Awf - Capítulo 113, Al-Falaq (A Alvorada) - Capítulo 114, An-Nas (Os Humanos) - Capítulo 3, versículos 159 & 160 - Capítulo 3, versículos 144 e 145 - Capítulo 32, As-Sajdah (A Prostração) - Capítulo 28, Al-Qasas (As Narrativas) (parte 2 de 2) - Capítulo 28, Al-Qasas (As Narrativas) (parte 1 de 2) - As origens pagãs do Natal - Capítulo 26, Ash-Shu'ara (Os Poetas) - Capítulo 27, An-Naml (As Formigas) - O Conceito de Ummah no Islã - Islã Entra no Extremo Oriente - Os Coranistas (Coranismo) -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).


Converter-se ao Islam
Se alguem tem o desejo de se tornar um Muculmano, basta pronunciar a “Shahada” saiba mais


Como praticar a Oração
Saiba como praticar a oração, a ablução, recitação do alcorão em árabe e o horário da salat. saiba mais


Profeta Mohammad
...,Não percas as descrições do seu caráter, (Que é) completo em todos os respeitos, saiba mais


Livros Islâmicos
Acesse a nossa biblioteca virtual onde você pode baixar livros islâmicos para leitura. saiba mais


Jesus, Profeta do Islam
Jesus é Muçulmano? Saiba tudo o que o Alcorão fala sobre Jesus, o Filho de Maria. saiba mais


O Islam no Brasil
O Islam esteve presente e
influente no Brasil desde o
início de sua história e
continua hoje... saiba mais


Convertidos ao Islam
Conheça a a história de brasileiros que se converteram ao islam... saiba mais


Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão saiba mais
Capítulo 3, versículos 144 e 145
  Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

https://s1.1zoom.me/big0/457/354763-admin.jpg

 

Descrição: Dois versículos essenciais que explicam que o Profeta Muhammad era um mensageiro e um ser humano. Seu tempo de vida foi fixado assim como o tempo de vida de cada ser humano é fixado antes do nascimento.

 

"Muhammad não é senão um Mensageiro, a quem outros mensageiros precederam. Porventura, se morresse ou fosse morto, voltaríeis à incredulidade? Mas quem voltar a ela em nada prejudicará Deus; e Deus recompensará os agradecidos. Não é dado a nenhum ser morrer, sem a vontade de Deus; é um destino prefixado. E a quem desejar a recompensa terrena, conceder-lha-emos; e a quem desejar a recompensa da outra vida, conceder-lha-emos, igualmente; também recompensaremos os agradecidos." (Alcorão 3: 144-145)

O terceiro capítulo do Alcorão, A Família de Imran (Aali-Imran), foi revelado em Medina. Todos os capítulos revelados em Medina estão principalmente preocupados com a construção e manutenção de uma comunidade muçulmana sólida e funcional.  A Família de Imran contém 200 versículos que podem ser divididos em quatro discursos. Todos os discursos estão interligados, e todo o capítulo é dirigido ao Povo do Livro e à nova nação muçulmana. Os versículos 144 e 145 encontram-se no discurso final, no fim do capítulo. Acredita-se que esta seção foi revelada após a malfadada batalha de Uhud. Os versículos a que nos referimos estão contidos em uma seção do capítulo que analisa a batalha de Uhud, a fim de ensinar aos muçulmanos uma lição. Eles são encorajados a superar as fraquezas do mundo e nutrir as virtudes que lhes permitam cumprir as suas obrigações.

Durante a Batalha de Uhud um rumor percorreu as fileiras que o Profeta Muhammad, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele, foi morto. Isto teve um efeito devastador sobre a maioria dos muçulmanos. Uma série de eventos levou a uma derrota e Deus permitiu que os muçulmanos experimentassem as consequências de suas fraquezas. O Profeta Muhammad tinha estacionado um destacamento de soldados em uma colina com ordens para não abandonar as suas posições sob qualquer circunstância. Do topo da colina os arqueiros erroneamente presumiram que os muçulmanos foram vitoriosos e decidiram se juntar aos seus irmãos no campo de batalha. Isso deu ao inimigo uma abertura. [1]

Durante a batalha caótica que se seguiu o Profeta Muhammad foi ferido, levando alguém a gritar que ele tinha sido morto. Muitos dos muçulmanos fugiram de volta para Medina, outros correram para cima da colina onde entraram em desespero. Enquanto isso, um pequeno grupo de seguidores tinham cercado o Profeta, protegendo-o com habilidade e ousadia. Ao mesmo tempo, alguns muçulmanos foram imprudentes o suficiente para questionar se o Profeta Muhammad era mesmo um profeta, expressando a ideia de que um profeta não teria sido morto. [2]

Esta sequência de eventos é usada por Deus no Alcorão para explicar alguns princípios fundamentais sobre a vida e a morte. Deus diz que Muhammad é apenas um mensageiro e que todos os mensageiros antes dele morreram ou foram mortos. Deus repreende aqueles que perderam a fé dizendo que Muhammad é um ser humano com um tempo de vida fixado como qualquer outro ser humano. Deus continua dizendo que, se o seu apego ao Islã é realmente um apego ao Profeta Muhammad, eles estão em terreno muito instável. Se algum dos muçulmanos pretendem retornar à descrença na morte do Profeta, então o Islã realmente não precisa deles. Todos os mensageiros pregaram a mesma mensagem desde o início dos tempos. A mensagem é maior do que aqueles que a ensinam e vai durar até o fim dos tempos, enquanto os mensageiros, todos eles seres humanos, terão um tempo de vida normal.

Esta não foi a única vez que a nova nação muçulmana teve que ser lembrada da mortalidade do Profeta Muhammad e da continuidade da mensagem. De acordo com os ditos e tradições das pessoas mais próximas ao Profeta Muhammad, na manhã seguinte a morte do Profeta, Abu Bakr entrou na mesquita e encontrou o povo distraído e desesperado. Umar ibn Al-Khattab estava dizendo a eles que era um pecado dizer que o Profeta estava morto. Abu Bakr assumiu o controle da situação dizendo: Quanto àquele que adorava Muhammad, Muhammad está morto, mas para aqueles que adoram a Deus, Deus está vivo e não morre. Ele então citou este versículo que confirma suas palavras e lembrou-os de lições aprendidas anteriormente. [3]

O segundo versículo que estamos discutindo aqui, versículo 145, ensina aos muçulmanos que não adianta fugir da morte. Ninguém morre, exceto no tempo determinado por Deus. Assim, uma pessoa não deve perder tempo fugindo da morte, mas fazer uso do seu tempo, preparando para a sua vida futura. O esforço de uma pessoa deve ser direcionado para o seu bem-estar no outro mundo, porque Deus afirma claramente que quem deseja uma recompensa nesta vida a conseguirá, mas aqueles que desejam uma recompensa na outra vida conseguirão felicidade indescritível. Um muçulmano deve se concentrar em resultados terrenos na medida em que acumularão recompensas para a próxima vida.

Ambos os versículos concluem com Deus lembrando os muçulmanos que Ele premiará o agradecido.  Aqueles que apreciam Sua graça e demonstram a sua gratidão seguindo-O e glorificando-O serão recompensados nesta vida e ainda mais na próxima. No entanto, os muçulmanos devem lembrar que eles nem sempre conseguem exatamente o que querem, não importa quão duro eles tentem ou sejam gratos. Uma pessoa agradecida é grata por tudo que lhe foi decretado por Deus.  Às vezes, a retidão leva ao sofrimento neste mundo. Aqueles que são gratos apreciam o favor de Deus para com eles; Ele lhes disponibilizou a verdadeira religião e deu-lhes o conhecimento de um lugar mais vasto e eterno do que este pequeno planeta.



Notas de rodapé:

[1] Safiur-Rahman Al-Mubarakpuri. Ar-Raheeq Al-Makhtum (O Néctar Selado): Biografia do Nobre Profeta. Dar-us-Salam Publications. Edição revista de 2002.

[2] Ibid

[3] Saheeh Al-Bukhari

bullet.gif Enviado por admin em 31/08/2019 ·21 Leituras · Imprimir · ·

Hierarquia do Artigo:
Artigos O Alcorão Sagrado Capítulo 3, versículos 144 e 145


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML


Ouça o Alcorão
Agora você já pode escutar em nosso site "O Nobre Alcorão e seus Significados em Português"saiba mais


Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler o Alcorão Sagrado. saiba mais


Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe, saiba mais


Riadhus-Salihin
Já está disponível gratuitamente para baixar em nosso site o Livro Riadhus-Salihin. saiba mais


Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


A Mulher no Islam
Na época em que o Mundo estava envolvido em trevas, e entregue a ignorância, a revelação... saiba mais


As Relações Íntimas
Conheça a Visão Islâmica sobre as Relações Íntimas e a Sexualidade em geral. saiba mais


Divulga Islam
Somos um grupo de muçulmanos brasileiros que trabalha com a divulgação do islam saiba mais
     
 

É necessário utilizar o Firefox para este site

Site Islam Brasil - O Islam no Brasil © 2009-2019

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2019 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3

Os materiais postados neste site não refletem necessariamente as visões do Grupo Divulga Islam, o qual não reivindica responsabilidade sobre os artigos contidos neste site, sendo os mesmos de responsabilidade dos seus escritores.

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

 
voltar ao topo